O Blog Fonoaudiologia em Diálogo busca aproximar e informar pais, pedagogos, psicopedagogos, professores e profissionais da saúde sobre questões relacionadas à fonoaudiologia que permeiam o ambiente escolar. Afinal, juntos, podemos promover a saúde da comunicação do aluno e do professor de maneira mais preventiva e satisfatória!
COMUNICAÇÃO NÃO É UM DOM! É UM DIREITO DE TODOS!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

O FONO NA ESCOLA

        De acordo com a Lei 6965, de 09/12/1981, que regulamenta a profissão, é de competência do fonoaudiólogo desenvolver trabalho de prevenção no que se refere à área da comunicação oral e escrita, voz e audição e também participar da equipe de orientação e planejamento escolar, inserindo aspectos preventivos ligados a assuntos fonoaudiológicos.



        Nas escolas é vedado ao fonoaudiólogo o atendimento clínico. O papel deste profissional nas instituições de ensino não é o de "patologizar" os alunos e sim assessorar a equipe da escola. O fonoaudiólogo só poderá realizar atendimento clínico em escolas especiais. Sua função primordial é de promover a saúde da comunicação através de um trabalho de prevenção. Este profissional irá transmitir e orientar os demais integrantes da equipe escolar sobre os conhecimentos específicos da sua área, utilizando diversos recursos como: palestras, pequenos cursos, oficinas e  outros.

Com os alunos, o trabalho fonoaudiológico tem os seguintes objetivos:
1. Otimizar o desenvolvimento da linguagem oral, leitura e escrita.
2. Conscientizar sobre hábitos inadequados que promovam riscos para a audição e voz.
3. Detectar precocemente, através de triagens,  alterações fonoaudiológicas relacionadas à audição, voz, motricidade orofacial e linguagem oral e escrita para desta forma prevenir futuras complicações.
4. Encaminhar para profissionais, quando necessário, e acompanhar os tratamentos externos à escola.

Objetivos da atuação com os professores
1. Orientar quanto aos cuidados com a voz e estratégias vocais para conservação da mesma.
2. Promover informações sobre alterações fonoaudiológicas, desenvolvimento normal da linguagem oral, leitura e escrita e educação inclusiva através de palestras e outras formas de comunicação.

3. Capacitar o profissional para observar indícios de possíveis alterações fonoaudiológicas que seus alunos venham a apresentar.

No trabalho com os pais, o fonoaudiólogo realiza orientações sobre:

1. O desenvolvimento normal da criança e as alterações fonoaudiológicas comuns na infância.

2. A importância do estímulo familiar para o desenvolvimento da criança. 

3. O possível problema do filho e encaminhar para outros profissionais caso haja necessidade.


A resolução 309 de 2005, disponível no site do Conselho Federal de Fonoaudiologia dispõe sobre a atuação do fonoaudiólogo na escola. Quer ler a resolução na íntegra? Acesse: Resolução nº 309 - FONOAUDIOLOGIA ESCOLAR

FONOAUDIOLOGIA E EDUCAÇÃO

              O fonoaudiólogo atua nas áreas de linguagem, audição, motricidade orofacial e voz. Analisando com cuidado estas áreas de atuação, pode-se entender o quão importante é a presença deste profissional auxiliando e orientando pais e educadores. Afinal, é a linguagem que possibilita a aprendizagem. A  audição, por sua vez,  possibilita a linguagem, a motricidade e a voz possibilitam  a fala e assim seguimos nesta teia fonoaudiológica de interdependência. 
              Partindo dessa premissa: "A linguagem  possibilita a aprendizagem!" Faço a seguinte pergunta: Poderia um professor de matemática, por exemplo, ensinar sem linguagem? É claro que não. Quantas vezes ouvimos e vemos alunos com dificuldades não no cálculo, mas na linguagem matemática? Muitos não conseguem interpretar os problemas. João tinha duas balas e ganhou duas de seu avó. "E agora? Não tem sinal de mais (+) ou de (-)! Como fazer essa conta?" Cito este exemplo, simplesmente para ilustrar a importância de um bom desenvolvimento linguístico para o desenvolvimento educacional da criança e do adolescente.
              Vamos falar agora de uma das fases mais importantes da vida educacional da criança. O período de alfabetização. Que aspectos são fundamentais para aquisição da leitura e da escrita? São muitas as questões envolvidas nestes processos, mas vou citar apenas uma delas. A criança em condições normais de aprendizagem se apoia na oralidade para relacionar os sons com suas respectivas letras (relação fonema-grafema). E se essa criança "fala errado", como o cebolinha? Provavelmente ela irá escrever como fala. Por isso, aproveito para comunicar os "educadores de plantão" que até os cinco anos de idade alguns tipos de trocas na fala são perfeitamente normais, mas a partir dos seis anos, quando realmente a criança entre no 1º ano do ensino fundamental e a alfabetização ocorre, ela deverá falar sem trocas para acompanhar o processo de alfabetização.
             Concluo esta breve introdução sobre a fonoaudiologia e sua relação com a educação informando sobre um novo papel que desempenha o fonoaudiólogo na escola. Uma função de fundamental importância ainda pouco explorada pelas escolas brasileiras: o papel de consultor. O fonoaudiólogo poderá prestar consultoria/assessoria dando orientações sobre, por exemplo, o desenvolvimento normal da linguagem.

domingo, 15 de maio de 2011

NÓDULOS VOCAIS: OS FAMOSOS CALOS DAS CORDAS VOCAIS

Os nódulos vocais são lesões de massa benignas, esbranquiçadas, as vezes parecidas com uma espinha. Ocorrem mais em mulheres que em homens e estão muito associados ao abuso vocal (uso inadequado da voz) e estresse. As principais causas de nódulos são: uso de voz em grande intensidade, uso vocal por longos períodos de tempo, uso da voz com movimentação física intensa, velocidade aumentada da voz, abuso vocal, dentre outros. Uma pessoa com nódulo, geralmente emite uma voz rouca e soprosa, mas o cansaço ao falar, a perda da potência da voz e dor no pescoço também podem ser sintomas de nódulos. O grau de rouquidão irá variar de acordo com o tamanho do nódulo. Fique atento ao fato de que quanto mais o tempo passar sem tratamento adequado e sem mudar os hábitos nocivos o nódulo poderá ficar maior e mais rígido. Quanto mais rígido pior é o progresso da recuperação da voz e dependendo do caso, apenas a cirurgia irá eliminar o nódulo. A profissão do professor é considerada de risco para a formação de nódulos vocais. Se você é professor, procure orientação de um fonoaudiólogo e saiba como cuidar, aquecer e desaquecer a sua voz. Faça um check up das pregas vocais regularmente. Mara Behlau, no 1º volume de seu livro Voz: O livro do especialista, relata que entre 10 a 15% da população com nódulos vocais não apresenta sintomas evidentes como a rouquidão, portanto se você é professor ou utiliza a sua voz como instrumento de trabalho faça uma videolaringoscopia e verifique se está tudo bem com as suas pregas vocais. Caso você observe algum problema na voz, a primeira coisa a se fazer é procurar um otorrino para uma videolaringoscopia e com este exame, procure um fonoaudiólogo especialista em voz!

SAÚDE VOCAL

A voz é o instrumento de trabalho de muitos profissionais como: professores, cantores, locutores, operadores de telemarketing, vendedores e outros. Para estes profissionais, os cuidados com a voz são imprescindíveis para a manutenção e regularidade de seus empregos. A utilização incorreta desse instrumento de trabalho pode levar ao aparecimento de alterações na qualidade de sua voz. É de extrema importância que os profissionais destas áreas tomem algumas atitudes preventivas e para tal podem procurar um fonoaudiólogo para obterem informações sobre como cuidar, preservar e melhorar a qualidade vocal. Caso a rouquidão ou alteração vocal já esteja instalada, procure um profissional da área da saúde para avaliação e um fonoaudiólogo para receber orientação e terapia adequada.

DICAS PARA CUIDAR DA SUA VOZ:
  • Beba bastante água na temperatura ambiente;
  • Não grite e evite falar em locais com muito ruido;
  • Evite ingerir bebidas e alimentos gelados ou muito quentes;
  • Evite o uso de cigarros, bebidas e outras drogas;
  • Beba água para tentar evitar o pigarro e a tosse;
  • Use roupas leves e confortáveis para deixar livres as estruturas da respiração;
  • Não utilize a voz profissionalmente em jejum. Alimente-se bem!
  • Coma alimentos leves e evite refrigerantes;
  • Beba sucos cítricos se não tiver problemas gástricos;
  • Evite chocolates, café e outras bebidas escuras antes e durante sua jornada de trabalho;
  • Coma maçã!

Quer saber o motivo dessas atitudes auxiliarem na saúde vocal?
Quer fazer ainda mais pela sua voz?
Saiba como contratar uma palestra sobre saúde vocal enviando um e-mail para: fga.robertaangelo.rj@gmail.com ou deixe seu e-mail ou telefone como comentário que entraremos em contato em breve.


FIQUE DE OLHO!!!


Você tem a voz rouca?
Tem que se esforçar para ser ouvido?
Fala muito rápido ou muito devagar?
Tem a garganta seca?
Apresenta falhas na voz?
Cansa ao falar?
Fica rouco com frequência?
Fica com a veias do pescoço altas ao falar?
Tem a voz aguda ou fina demais?
Reclama de dor ou ardor na garganta?


PROCURE UM FONOAUDIÓLOGO!





CAMPO DE ATUAÇÃO DO FONOAUDIÓLOGO

O fonoaudiólogo poderá atuar em diversos locais como consultórios, empresas, instituições públicas, creches, clínicas multidisciplinares, hospitais, maternidades, postos de saúde, home-care, emissoras de rádio e televisão, teatros e, é claro, escolas. Apesar do foco deste blog ser a atuação no âmbito escolar, listo aqui algumas das possibilidades da atuação do fonoaudiólogo de maneira mais generalizada e em breve, farei uma postagem sobre a atuação deste profissional na escola.

  • Alterações da fala, leitura, escrita e aprendizagem;
  • Teste da orelhinha;
  • Dificuldades em recém-nascidos para sugar e/ou engolir;
  • Orientar sobre e estimular o desenvolvimento da linguagem infantil;
  • Alterações vocais;
  • Gagueira;
  • Indicação e adaptação de aparelhos auditivos;
  • Avaliação audiológica;
  • Reequilíbrio da musculatura de face, lábios e língua no tratamento ortodôntico;
  • Sequelas de AVC e outras de origem neurológica;
  • Dificuldade de mastigar ou engolir alimentos, principalmente em idosos;
  • Assessoria e ações socioeducativas em escolas e empresas promovendo orientações de caráter preventivo às alterações auditivas, da linguagem oral e escrita e de voz;
  • Outros...

FONOAUDIOLOGIA: O QUE É?

A fonoaudiologia é a profissão da área da saúde que atua nas áreas de promoção, proteção e recuperação da comunicação humana, no que se refere ao seu desenvolvimento, aperfeiçoamento, distúrbios e diferenças. Aborda os aspectos envolvidos nas funções auditiva periférica e central, vestibular (equilíbrio), cognitiva, na linguagem oral e escrita, na fala, na fluência, na voz, nas funções orofaciais e na deglutição, em indivíduos de qualquer idade. Cuide-se!